segunda-feira, 20 de junho de 2011

Sou Poeta.


Sou poeta no cio
Sou poeta sim.
Sou poeta sem frio
Sou poeta sim.

Sou poeta com a lua.
Lua dos amantes,
Errantes, pensantes
Lua dos namorados
E enamorados
Lua que menstrua
Que flutua.

Sou poeta com a terra
Terra sem terra
Terra de chão firme.
Terra que nasce
Resplandece
Que fortalece.
Terra da consciência
Da essência.
Sou poeta da terra.

Sou poeta do sol
Sol que brilha
Que irradia beleza
Sol que nasce e
Que morre
Sol que da vida a vida.
Sou poeta do sol.

Sou poeta do mar.
Mar, onde defeco
Meus sentimentos
Limpo a alma
E renovo.
Mar dos orgasmos
E marasmos.
Sou poeta do mar.

Sou poeta do ar.
Ar que rege as fantasias
Dos que sonham.
Ar que voam os pássaros
Ar que me dão asas
E aladas imaginações.
Sou poeta com o ar.

Sou poeta de todos
Com todos e para todos
Sou poeta com rimas
Sem rimas, com versos
Sem versos.
Sou poeta que infecta
Sua alma carente,
Sou poeta metade,
Inteira, sem eira nem beira.

Sou poeta sim!

Por Marilza R.Bueno

3 comentários:

  1. Olá
    Ser poeta até debaixo d'agua...
    Lendo seu perfil me chamou a atenção qdo vc diz que seu pensamento é que o amor tem lentes especiais para enxergar o outro...concordo e assino embaixo, até fiz um post com este mesmo tema.
    Tenha uma boa semana
    Laurinha

    ResponderExcluir
  2. O simples fato de ser poeta, já desperta e instiga as letras e desperta os olhos encantados...

    ResponderExcluir
  3. Estive aqui para visitar seu blogue, você que é tão cortês com minhas postagens. Vejo a chamada para o Literatura em vida 2 e agradeço.
    Continue a ser poeta, porque essa qualidade faz bem para a poeta e para quem a lê. Parabéns,
    Eliane F.C.Lima

    ResponderExcluir